Hoje podemos considerar que estamos em meio a um mar de fotos, não é verdade? O sentimento de estar em mar aberto onde 360 graus é água, ou seja, tudo igual e ao mesmo tempo turbulento.

A digitalização nos trouxe benefícios absurdos na fotografia. Contudo, não acredito que 36 poses, quantidade dos antigos filmes, seriam sempre suficientes para retratar todos os momentos importantes. Mesmo que isso fosse feito com o maior cuidado e análise crítica. Por um outro lado, não concordo com o “Mar de Fotos” que acontece hoje em dia. Eu acredito no equilíbrio e no uso moderado da evolução, seja ela qual for.

A oportunidade de fotografar nos rodeia em 360 graus, no ar, no mar, na terra, no notebook, no celular, no tablet, no relógio, no óculos. Pois é! Praticamente nos cinco sentidos existe um dispositivo registrando imagem.
Ao mesmo tempo em que valorizar aquele momento bacana sem perder aquela foto, há também a desvalorização do registro profissional.

Pois bem, tirei minha carteirinha de mergulho e fui para Noronha, aquele lugar feio rsss, com mergulhos mais feios ainda rssss. O lugar é realmente incrível para mergulhos e um fotógrafo sub profissional fazia “cobertura do evento”, se podemos dizer assim.

Fomos então escolher as fotos daquela grande recordação e por incrível que pareça tomei um choque ao saber o valor de cada foto que custaria 30 reais que ia diminuindo quanto maior fosse a quantidade escolhida. Com olhar redobrado escolhi 6 fotos de 30 em que eu e minha esposa estávamos, num total de 180 fotos da galeria. Quando de repente eu parei e pensei: “Poxa, eu sou fotógrafo. Eu vendo as minhas horas, fotos, álbum. Então, por que estou achando caro?

Fiz um cálculo matemático rápido e percebi que era praticamente o mesmo valor ou um pouco inferior comparado ao meu trabalho. Após essa análise, sai satisfeito com 6 fotos que adquiri, principalmente, porque percebi que o trabalho era realmente bem feito, algo que me deixou muito feliz.

Por tudo isso, apesar de estarmos sobre o “Mar do Fotos”, todos nós nos encontramos no meio dele e precisamos  sempre valorizar o momento. Precisamos valorizar tudo aquilo que as outras pessoas podem fazer melhor do que nós.


 

AAN_4598 AAN_4625

 

Um Mar de Fotos I A desvalorização da imagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *