Sou filho de mãe mineira e pai barrense, mas acabei virando carioca. Casado; dono do Toddy, um SRD lindão; formado em ciência da computação, mas tão apaixonado por fotografia que resolvi mudar de profissão.

A fotografia entrou efetivamente na minha vida no primeiro encontro com um fotógrafo. Através desse encontro se abriu a oportunidade de ver mais de perto aquelas imagens, aquelas perfeitas imagens. Também pude me aproximar dos equipamentos digitais e tudo que envolvia aquele universo.

Grande parte da minha vida foi em meio a natureza. Quando pequeno as visitas a roça, na casa minha avó, eram frequentes. Todas repletas de longas histórias de minha bisavó, que sempre representava os animais, o campo. Talvez por esse motivo, a fotografia de paisagem, natureza e animal me encantavam.

Foi através das minhas viagens, onde tive oportunidade de ver diferentes paisagens, ruínas e histórias, que compreendi que a fotografia estava além de uma captura. Percebi que era necessário estar no tempo e lugar certo. Na fotografia não é possível ter pressa para fazer um registro. É preciso ter paciência para registrar aquele momento que não estará mais presente depois do click.

A descoberta da fotografia de retrato se iniciou silenciosamente. Devagar ela foi se misturando com a fotografia de paisagens. Os personagens foram compondo os cenários entre as casas, entre os povos locais, que contavam suas histórias através de suas expressões felizes e as vezes sofridas.

Hoje fotografo pessoas em meio à natureza, fotografo momentos que não existirão após o click, fotografo a vida…

Este sou eu, Bruno Ferreira.